Tag Archives: iPad

Tablet da Sony é rejeitado em cadeia nacional por criança de 5 anos

Arden Hayes

Arden Hayes é um garoto de 5 anos de idade que ficou famoso nos EUA após ter participado do programa do Jimmy Kimmel e ter demonstrado um conhecimento surpreendente sobre os presidentes americanos.

Ontem ele voltou ao programa, e a Sony aproveitou para comprar uma pequena inserção no quadro, além de presentear o garoto com um de seus tablets.  A reação do garoto é incrível.


“Não! Não, pode dar pra alguém, porque estamos planejando comprar um iPad de Natal.”

Ontem a Sony aprendeu duas importantes lições:

1 – Não adianta nada pagar pra ter exposição nacional. Pode ser um tiro no pé.

2 – Tem gente que não aceita cópias do iPad nem de graça. Prefere pagar pra ter o aparelho de verdade.

Via 9to5Mac

Share Button

Olhando de perto as diferenças entre o iPad e o Asus VivoTab Smart

Lendo o post do Elliot Temple linkado pelo John Gruber, resolvi tirar a prova pra ver o quanto a Microsoft havia roubado no jogo. A conclusão de Temple foi a seguinte:

“A tela do iPad tem 7.76 por 5.82 polegadas. A tela do ASUS tem 8.8 por 4.95 polegadas. A da ASUS é mais larga em uma direção, mas menor na outra, e tem 3.55% menos área do que o iPad, e não 36% a mais como a Microsoft diz.”

Bastante, né? Pois é. Resolvi pegar as especificações nos sites das empresas [1, 2], fiz documentos com o tamanho dos produtos no Photoshop, e em seguida peguei um frame do comercial (tá, na verdade peguei o frame que o MacRumors usou).

Depois disso, evidentemente mantendo as proporções, transferi as imagens dos produtos para o screenshot, mantendo o iPad como referência. Eis o que eu descobri:

Sim, o comercial mostra um produto maior do que ele é na vida real, mantendo o tamanho do iPad. Talvez pra tentar ajudar a convencer que o produto é 1/3 maior do que o concorrente, e não menor.

Mas estamos falando aqui de tamanho da tela, certo? Pois bem. Em seguida eu isolei somente os displays:

A diferença fica ainda mais evidente!

O que eu não entendo é como alguém decide chamar a atenção pra diferença entre tamanhos, e em seguida manipula os tamanhos esperando que ninguém perceba. Será que eles realmente pensaram que as pessoas não iriam parar pra fazer as contas?

Tudo bem que Harry Truman ensinou ao mundo que “Se você não consegue convencê-los, confunda-os”. Mas dessa vez não colou. Pergunte sobre isso pra Siri. Talvez ela lhe ensine.

Post relacionado:
Novo comercial da Microsoft ataca a Apple, mas mira a Samsung 

Share Button

Novo comercial da Microsoft ataca a Apple, mas mira a Samsung

Notou a ausência de algum tablet rodando Android? Essa é a intenção. Pra lutar pelo segundo lugar, você mira o primeiro.

O John Gruber concorda.

 

Share Button

Thorsten Heins, CEO da BlackBerry, diz que tablets estarão extintos em 5 anos

Como eu disse pro Jim Dalrymple quando ele postou essa notícia no The Loop, fiz um Reminder pra me lembrar daqui 5 anos de ver se a BlackBerry ainda existe.

Via BGR

Share Button

Apple x IBDI: Uma história mal-contada

Ontem a notícia de que um tal IBDI está processando a Apple por ter avançado o iPad rápido demais ganhou destaque em sites no Brasil e no exterior. A notícia, vinda do Jornal do Comércio, trouxe informações e declarações tão absurdas, que era difícil ler a matéria e ficar com uma cara séria.

Ao terminar de ler a matéria, eu busquei pelo site do IBDI, querendo mais informações a respeito das asneiras que eu havia acabado de ler. Busquei em Notícias, em Legislação, em Jurisprudência, e não encontrei nada. Resolvi entrar em contato. Primeiro pelo Twitter, e em seguida por email. O email eles nunca responderam. Já a resposta pelo Twitter veio algumas horas depois.

Twitter IBDI

Para a minha surpresa, a empresa negou saber a respeito do processo que aparentemente ela estava promovendo contra a Apple. Julgando que a empresa seria uma fonte confiável sobre de assuntos tratando de si mesma, eu atualizei o artigo aqui do TechLinhas a respeito, e informei o MacRumors sobre o que estava acontecendo.

Como o assunto continuou ganhando destaque, resolvi entrar em contato com o advogado citado na matéria, Sérgio Palomares. Ele, por sua vez, me informou que as informações contidas na matéria estavam corretas, e que ao contrário do que a própria emrpesa havia me afirmado, o processo de fato existia.

Horas depois a empresa me contactou no Twitter, dizendo que se pronunciaria a respeito “oportunamete”. Em seguida, eles apagaram o post em que diziam desconhecer o processo. Felizmente eu já o havia registrado. Feito isso, a empresa passou a reproduzir em seu site diversas matérias feitas por outros sites a respeito do assunto. Claro que somente as matérias puramente informativas, que não chamavam a atenção pra como é absolutamente descabido um processo imbecil desses.

Twitter IBDI 2

Eu não sei o que é pior nisso tudo. Se é o absurdo processo em si, se são as declarações do advogado do caso (como por exemplo “Com o iPad 4 a empresa quebrou o paradigma de datas de lançamentos de produtos”), se é a empresa dizer desconhecer o próprio processo e depois voltar atrás, ou se é tentar apagar seus rastros mostrando que a falta de escrúpulos não se limita a seu departamento legal.

Se essa não é uma história muito mal-contada, eu não sei o que é.

Share Button

Apple é processada por evoluir o iPad muito depressa [Atualizado 2x]

Ah, não. Como se aquela zona do iPhone brasileiro não fosse suficiente, agora vem mais essa idiotice. O Jornal do Comércio traz a notícia de que o Instituto Brasileiro de Política e Direito da Informática (IBDI), que até hoje ninguém conhecia, decidiu processar a Apple por “prática comercial abusica” por conta do curto espaço de tempo entre o lançamento do iPad 3 e o iPad 4.

Eles defendem que o lançamento não trouxe grandes evoluções tecnológicas ao produto para que fosse justificado, e pedem que todos os compradores de iPad 3 sejam reembolsados, já que o iPad 4 foi lançado somente 5 meses depois que o iPad 3 finalmente foi lançado no Brasil. Outro ponto ridículo levantado é que o lançamento do iPad 4 quebrou a ‘freqüência habitual’ de lançamentos de produtos feitos pela Apple.

De acordo com o advogado do IBDI, Sergio Palomares, “Os consumidores estavam comprando um aparelho que eles acreditavam ser tecnologia de ponta, enquanto na verdade ele já era obsoleto”.

Como o site do IBDI não traz nenhuma informação a respeito do processo, e eu entrei em contato com eles pedindo mais informações. Até agora não houve resposta.

Atualização [12:36]: Em contato com o IBDI, a empresa disse desconhecer o processo abordado pelo Jornal do Comércio “pelo menos no Brasil”. Perguntei especificamente sobre as informações contidas na matéria, e aguardo a resposta. Entrei também em contato com a empresa do advogado Sergio Palomares, e também aguardo uma resposta.

Update [18:51]: O Sr. Sergio Palomares respondeu meu questionamento sobre a matéria e a o fato da empresa ter negado a informação pelo Twitter. Ele disse que a história é real e que ele é o responsável pelo caso. Talvez o “cara das mídias sociais” da empresa não soubesse sobre o processo, ou então a companhia tentou evitar uma atenção exagerada antes da hora. O que é fato é que há advogados bastante… dispostos envolvidos no processo. Processo este que se parece com aqueles que geram notícias e notícias, mas que não terminam em nada. Sabe? Processos imbecis? Pois é.

Share Button

É oficial: iPad de 128GB à venda a partir de 05 de Fevereiro nos Estados Unidos

A Apple acabou de postar um press release em seu site dando detalhes sobre o iPad de 128GB, que vinha sendo cogitado há uns dias depois que menções a este hardware foram encontradas no código do iOS 6.1.

À venda a partir de 05 de Fevereiro nos Estados Unidos, custará U$799 pro modelo Wi-Fi e U$929 pro modelo Wi-Fi + Cellular.

No Brasil, deve custar mais ou menos o equivalente a um carro popular.

Share Button

iPad de 5a geração à vista? Improvável

O MacRumors traz a notícia de que um blog japonês defende que o iPad de 5a geração será lançado em Março de 2013.

Improvável.

Quando a Apple lançou o iPad de quarta geração, houve uma reação negativa pelo lançamento ter dado uma vida tão curta ao iPad de terceira geração. O contra-argumento é que a Apple não poderia para o seu desenvolvimento e evolução só para que os usuários donos de um iPad 3 pudessem se sentir bem, e que mesmo com o lançamento, o iPad 3 continuava sendo um excelente device.

Ok. Mas lançar um iPad de quinta geração menos de 5 meses após o lançamento do último modelo me daria a impressão de que este modelo de quarta geração poderia ter sido pulado, e daria à Apple mais uma dor de cabeça com usuários e imprensa choramingando por não serem mais donos do aparelho de última geração.

Share Button

Microsoft pressionando a Apple sobre comissões com in-app purchases

Não consigo entender como a Microsoft acha que isso vai dar certo. Qual é o poder de barganha que eles acham que têm? Estão chegando ao iPad com anos de atraso, e a ausência do Office no iPad só é relevante pra quem quer o Office no iPad. Alternativas não faltam, e se a Microsoft resolver empacar o lançamento com isso, ela será a única prejudicada.

A empresa conseguiu perder relevância em todos os mercados onde atua, e o Office parece ser o último porto-seguro da companhia. Não deve demorar até que as pessoas percebam que não precisam tanto assim do Office, assim como perceberam que não precisam tanto assim do resto das coisas que a companhia tem a oferecer. E esse é um caminho sem volta.

Via AllThingsD

 

Share Button

Jason Snell escreve no iPad sobre escrever no iPad

O Jason Snell escreveu (em seu iPad) um excelente texto sobre escrever no iPad, e como usar o iDevice tem contribuido com o resultado de seus textos, assim como para finalizar aqueles textos que ele vinha postergando há tempos para escrever ou terminar.

Minha parte favorita é quando ele fala sobre o iPad proporcionar um ambiente sem interrupções:

“As mudanças no ambiente de escrita vão além do ato de digitar. O iPad também oferece uma ausência notável de distrações. Quanto estou escrevendo no meu Mac, me contro checando o Twitter, o email e o tempo constantemente, além de recorrer a qualquer outra ferramenta pra me distrair da difícil tarefa de colocar uma palavra na frente da outra. No iPad, fico mais focado – e quando eu finalmente faço uma pausa para checar meu email, isso é de fato uma pausa, e não uma distração.”

Eu ainda sou uma negação pra escrever em iDevices. Claro que o iPhone não foi feito pra produzir textos enormes (e como não tenho um iPad, ainda não produzi nada muito grande nas veses que interagi com ele). De qualquer forma, depois de 5 anos usando o iPhone, ainda não consigo escrever duas linhas sem ter que voltar e corrigir alguma coisa. E o workflow de edição de texto no iOS ainda precisa de muitos ajustes pra oferecer uma experiência dinâmica na hora de editar textos.

Mas é curioso observar como a introdução de um novo método de escrita muda os hábitos até mesmo de quem vive disso.

Via Macworld

Share Button